I CONBAlfCONGRESSO BRASILEIRO DE ALFABETIZAÇÃO
Tema: “Os sentidos da alfabetização no Brasil: o que sabemos, o que fazemos e o que queremos?”

e 

II SIHELESEMINÁRIO INTERNACIONAL SOBRE HISTÓRIA DO ENSINO DE LEITURA E ESCRITA
Tema: “Métodos e material didático na história do ensino inicial de leitura e escrita no Brasil”

 

Apresentação 

Entidade promotora: ABAlf – Associação Brasileira de Alfabetização
Entidades co-promotoras: PPGE/UNESP-Marília; PPGE/UFMG; POSEDUC/UFF; PPGE/UFES; PPGE/UNICAMP; PPGDAPP/UNIFAP; EAUFPA; PPGE/UFPE; PPGEd/UFRN; PPGEdu/UFMT; PPGE/UEMS; PPGE/UFSJ; PPGE/UFPel; PPGEdu/UFRGS;CEALE-FaE-UFMG, FaE-UFMG.
Período de realização:
I CONBAlf: 08, 09 e 10 de julho de 2013
II SIHELE: 11 e 12 de julho de 2013
Instituição que sediará os eventos: Faculdade de Educação – Universidade Federal de Minas Gerais – Belo Horizonte/MG
Locais de realização das atividades: Auditório do CAD 1 (capacidade para acolher 640 pessoas) e mini-auditórios (220 mais 200) com transmissão simultânea, para realização de cerimônia de abertura, conferências, mesas-redondas, plenária final e assembleia geral da ABAlf; e salas de aula, para sessões de comunicações de pesquisa, sessões de relatos de experiência e reuniões da ABAlf.
Público-alvo: pesquisadores, estudantes, professores, gestores da educação e representantes de associações, sindicatos e organizações não governamentais relacionados com educação.
Número máximo de participantes:
I CONBAlf: 640 
II SIHELE: 300

 

JUSTIFICATIVA

A criação da ABAlf – Associação Brasileira de Alfabetização resultou de iniciativas e discussões realizadas por professores e pesquisadores brasileiros a partir de outubro de 2009, quando a proposta foi apresentada em Sessão Especial durante a 32ª. Reunião Anual da ANPEd – Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. Em 09/09/2010, a proposta foi formalmente apresentada e aprovada na Plenária Final do I SIHELE – Seminário Internacional sobre História do Ensino de Leitura e Escrita, realizado na UNESP- Universidade Estadual Paulista – campus de Marília e cujo tema foi “A constituição do campo da história da alfabetização no Brasil”.[1] Em 18/10/2010, a criação da ABAlf foi também aprovada pelo GT10 – “Alfabetização, leitura e escrita”, da ANPEd e, até o ano de 2012, obteve 17 moções de apoios de diferentes instituições de ensino superior, fóruns de coordenadores de programas de pós-graduação, centros/núcleos e grupos de pesquisa, entidades acadêmico-científicas da área de Educação, formadores de professores, secretarias municipais de educação.  

A ABAlf foi criada em Assembleia realizada em 18/07/2012, nas dependências da Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas, durante o 18º. COLE – Congresso de Leitura, promovido pela ALB – Associação de Leitura do Brasil. Os objetivos da ABAlf são: congregar profissionais que desenvolvem atividades de pesquisa, docência e gestão relativas à Alfabetização;constituir-se como referência para discussões e proposições sobre alfabetização e processos afins; reforçar a dimensão política da alfabetização, exercendo posicionamentos críticos e políticos articulados, contundentes e representativos; realizar e incentivar estudos sobre alfabetização em suas diferentes facetas e perspectivas teóricas; fomentar atitude crítica e pluralismo teórico na abordagem do tema; promover intercâmbio com entidades congêneres nacionais e internacionais; propiciar articulação entre produção de conhecimento e demandas educacionais e políticas, sem prejuízo da autonomia política e científica da ABAlf;  realizar e estimular diferentes formas de divulgação da produção científica e ações pedagógicas relativas à alfabetização; organizar e promover eventos sobre o tema.

A definição desses objetivos se fundamenta na constatação que a alfabetização é um campo de pesquisa e de atuação, com uma problemática própria e ações específicas.  Nas últimas décadas, as discussões e propostas relacionadas com alfabetização vêm ocupando lugar de destaque no cenário acadêmico, educacional e político brasileiro, tendo-se consolidado em pesquisas, em  ações políticas e pedagógicas, visando à produção de conhecimento e de  soluções para a inclusão dos cidadãos no universo da cultura escrita. No entanto, não foi ainda implementado, no Brasil, um Congresso específico para o debate sobre o conjunto de aspectos e problemas relativos ao tema, que vem sendo abrigado em outros eventos congêneres, tais como, o GT “Alfabetização, Leitura e Escrita” – da ANPEd, o Seminário de Alfabetização do COLE, e, mais recentemente, o SIHELE.

Considerando a ausência, no país, de eventos dessa natureza e tendo como um de seus objetivos a constituição de um espaço específico para discussão da alfabetização, a ABAlf promove o I CONBAlf – Congresso Brasileiro de Alfabetização, de natureza científica, com periodicidade bianual, que visa a preencher essa lacuna e se constituir como espaço inaugural de debates sobre o tema. O I CONBAlf representará um marco histórico para o campo da alfabetização e pretende se consolidar como um evento que propicie a divulgação de pesquisas e ações, incentive a proposição de novas temáticas de pesquisa e de novas possibilidades de ação e promova a participação dos diferentes atores envolvidos com a alfabetização.  

Considerando, ainda, que sua criação se concretizou formalmente na Plenária Final do I SIHELE, a ABAlf promove também o II SIHELE – Seminário Internacional sobre História do Ensino de Leitura e Escrita, visando a dar continuidade às discussões sobre os aspectos históricos do tema, que, na primeira edição do evento, propiciaram mapear e compreender os problemas da alfabetização no Brasil, na tensão entre passado, presente e futuro. Nessas discussões, destacaram-se as necessidades do contexto atual, as quais motivaram a criação da ABAlf e motivam a compreensão histórica dessa iniciativa pioneira assim como proposição de ações visando a avanços no processo de consolidação da entidade.

Os dois eventos científicos são promovidos pela ABAlf, com co-promoção das instituições de que fazem parte membros de sua Diretoria, Representantes Regionais e Conselho Fiscal, vinculados todos a programas de pós-graduação de universidades federais e estaduais de diferentes estados e regiões brasileiras.

O I CONBAlf e o II SIHELE serão realizados, respectivamente, nos períodos de 08 a 10 de julho de 2013 e de 11 e 12 de julho de 2013, ambos nas dependências da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. Essa instituição foi escolhida como sede dos eventos, como homenagem à Presidente de Honra da ABAlf, Magda Becker Soares, Professora Emérita dessa instituição e fundadora do CEALE – Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita,  consolidado  há mais de 20 anos, e onde  também atuam membros da Associação.

Visando a contribuir para a avaliação das intensas e extensas discussões sobre alfabetização, no âmbito de pesquisas acadêmicas, práticas educacionais e políticas públicas, assim como para proposição de novas discussões e ações, foram definidos, os seguintes temas gerais, para cada evento, respectivamente: I CONBAlf – “Os sentidos da alfabetização no Brasil: o que sabemos, o que fazemos e o que queremos?”; e II SIHELE – “Métodos e na história do ensino inicial de leitura e escrita no Brasil”. 

O I CONBAlf está organizado de forma a propiciar o debate sobre os múltiplos pontos de vista, espaços e formas de atuação dos diferentes atores envolvidos na alfabetização brasileira, por meio da discussão dos saberes/fazeres de pesquisadores, professores e gestores públicos. Em torno de seis eixos temáticos, organizam-se as seguintes atividades: conferências e mesas-redondas, com participação de convidados oficiais especialistas em alfabetização, buscando garantir o debate entre representantes dos principais pontos de vista que fundamentam pesquisas acadêmico-científicas, práticas educacionais e políticas públicas; comunicações de pesquisa e relatos de experiências; reunião da ABAlf com representantes de associações nacionais e internacionais e redes de alfabetização internacionais; plenária final, em que serão apresentadas sínteses das discussões realizadas nas diferentes atividades, serão discutidas propostas e moções a serem encaminhadas pela ABAlf e será encaminhada organização de: livro sobre o tema do evento, contendo artigos resultantes das conferências e palestras apresentadas; e de Anais, contendo textos das comunicações de pesquisa e relatos de experiências.

O objetivo geral do I CONBAlf é, portanto, contribuir para avaliação dos problemas atuais e  perspectivas de avanço teórico-conceituais e empíricos, referentes às pesquisas, práticas educacionais e políticas públicas, por meio da reunião, compreensão e problematização dos diferentes sentidos que se podem detectar e atribuir ao que sabemos, ao que fazemos e ao que queremos, no Brasil, em relação à alfabetização, entendida como processo de ensino-aprendizagem inicial da leitura e da escrita na Educação Básica e na Educação de Jovens e Adultos.

O II SIHELE está organizado de forma a propiciar o debate sobre o conhecimento acumulado, nas últimas décadas, sobre a história da alfabetização no Brasil, do ponto de vista dos métodos e material didático utilizados para o ensino inicial da leitura e da escrita de crianças, jovens e adultos. Considerando os diferentes espaços e formas de produção e circulação de métodos de alfabetização e material didático e os diferentes atores (pesquisadores, professores e gestores públicos) envolvidos nesses processos históricos, objetiva-se problematizar permanências e rupturas entre o passado e o presente, para avaliação e proposição de temas e problemas, visando a contribuir para avanços na pesquisa acadêmico-científica e na discussão sobre políticas públicas e práticas educacionais.  

Em torno de seis eixos temáticos, organizam-se as seguintes atividades: conferências e mesas-redondas, com participação de convidados oficiais especialistas em história da alfabetização, da educação e do impresso, buscando garantir o debate entre representantes dos principais pontos de vista que fundamentam pesquisas acadêmico-científicas, práticas educacionais e políticas públicas; comunicações de pesquisa; reunião da ABAlf com representantes de programas de pós-graduação, centros/núcleos/grupos de pesquisa e associações nacionais e internacionais assim como de redes de história da educação; plenária final, em que serão apresentadas sínteses das discussões realizadas nas diferentes atividades, serão discutidas propostas e moções e será encaminhada organização de livro sobre o tema “Métodos e material didático na história do ensino inicial de leitura e escrita no Brasil”, contendo artigos resultantes das conferências e palestras apresentadas no II SIHELE. 

O objetivo geral do II SIHELE é, portanto, em continuidade à sua 1ª. edição e articuladamente ao tema do I CONBAlf, contribuir para a compreensão das principais características dos estudos e pesquisas, desenvolvidos nas últimas décadas, sobre história da alfabetização no Brasil, como campo de conhecimento em constituição. Para isso, objetiva-se discutir especificamente  pesquisas sobre métodos e material didático para o ensino inicial da leitura e escrita e refletir sobre as possibilidades de avanços nesse campo, considerando o contexto dos desafios políticos, sociais, culturais e educacionais deste momento histórico, em relação à alfabetização, entendida como processo de ensino-aprendizagem inicial da leitura e da escrita na Educação Básica e na Educação de Jovens e Adultos.

 

OBJETIVOS do I CONBALf

– contribuir para avaliação das perspectivas de avanços teórico-conceituais e empíricos, referentes às pesquisas, práticas educacionais e políticas públicas para a alfabetização no Brasil;

– constituir-se como referência para discussões e proposições sobre alfabetização e processos afins;

– congregar pesquisadores e estudantes de pós-graduação e graduação, professores e  gestores da Educação Básica e representantes de associações, sindicatos e organizações não governamentais, que desenvolvem atividades de pesquisa, docência e gestão relativas à alfabetização;

– propiciar a reunião e a discussão dos múltiplos pontos de vista, espaços e formas de atuação dos diferentes atores envolvidos na alfabetização brasileira;

– promover a avaliação diagnóstica e prospectiva relativamente às pesquisas, práticas educacionais e políticas públicas em alfabetização no Brasil;

– discutir os principais problemas e avanços pretendidos na produção acadêmico-científica, nas práticas educacionais e nas políticas públicas brasileiras, sua relação com os desafios políticos, sociais, culturais e educacionais deste momento histórico e sua relação com a produção acadêmico-científica internacional;

– discutir formas de articulação entre produção de conhecimento e demandas educacionais e políticas;

– propor ações de articulação e colaboração sistemáticas, por meio da ABAlf, entre os diferentes segmentos envolvidos com alfabetização no Brasil;

– promover intercâmbio com redes de alfabetização e associações nacionais ou internacionais;

– propor temas e problemas específicos para a organização do II CONBAlf;

 – encaminhar organização de: livro sobre o tema do evento, contendo artigos resultantes das conferências e palestras apresentadas; e de Anais, contendo textos das comunicações de pesquisa e relatos de experiências.

 

OBJETIVOS do II SIHELE

– dar continuidade à avaliação diagnóstica e prospectiva relativamente à produção acadêmico-científica das últimas décadas no campo (em constituição) da história da alfabetização no Brasil;

– refletir sobre as possibilidades de avanços nesse campo, considerando o contexto dos desafios políticos, sociais, culturais e educacionais deste momento histórico, em relação à alfabetização, entendida como processo de ensino-aprendizagem inicial da leitura e da escrita;

– compreender as principais características de temas, objetos, fontes documentais, vertentes historiográficas e métodos de investigação, no âmbito da produção acadêmico-científica brasileira sobre história de alfabetização, com enfoque em métodos e material didático para o ensino de leitura e escrita;

– discutir os principais limites e problemas observáveis na produção acadêmico-científica sobre o tema;

– propor encaminhamentos visando ao avanço das pesquisas sobre o tema em sua relação com o campo da história da alfabetização no Brasil;

– possibilitar o intercâmbio e a articulação de grupos e núcleos de pesquisa sobre história da alfabetização no Brasil;

– propor temas e problemas específicos para a organização do III SIHELE; e

– encaminhar organização: de livro sobre o tema “Métodos e material didático na história do ensino inicial de leitura e escrita no Brasil”, contendo artigos resultantes das conferências e palestras apresentadas no II SIHELE; e de Anais, contendo textos das comunicações de pesquisa.

 

—————-

[1] Para a realização do I SIHELE foram obtidos auxílios financeiros das seguintes agências, fundações e pró-reitorias: Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) (Processo n. 2010/09845-9); Fundação para o Desenvolvimento da UNESP (FUNDUNESP) (processo n. 00652/10); Fundo de Apoio à Pesquisa, Ensino e Extensão (FAPEX-FUNDEPE); Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pró-Reitoria de Extensão da UNESP. O evento contou, também, com o apoio da Direção da FFC-UNESP-Marília. Um dos principais resultados do I SIHELE é o livro Alfabetização no Brasil: uma história de sua história (Cultura Acadêmica; Oficina Universitária, 2011), organizado por Maria do Rosário Longo Mortatti e contendo textos da convidada de honra, Magda Becker Soares, da conferencista, Anne-Marie Chartier, e dos expositores em mesas-redondas do evento. Em 2012, o livro conquistou o 1º. lugar na categoria “Educação” – 54º. Prêmio Jabuti, da Câmara Brasileira do Livro.

 

 

  • Sede da ABAlf

    Universidade Federal do EspГ­rito Santo (UFES)
    Centro de Educação
    Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alfabetização, Leitura e Escrita do Espírito Santo
    Campus de Goiabeiras
    Av. Fernando Ferrari, 514 | VitГіria - ES - CEP 29075-910
    Tel.: + 55 27 4009-2548
    e-mails:
    diretoria.abalf@gmail.com;
    secretariadaabalf@gmail.com