SIMBOLISMO: AQUISIÇÃO CULTURAL BASILAR À APROPRIAÇÃO DA LÍNGUA ESCRITA

Bruna Carvalho, na Carolina Galvão Marsiglia

Resumo


Objetivamos neste artigo apresentar algumas possibilidades para o ensino que promova a compreensão da relação simbólica tendo como base as características e especificidades do desenvolvimento psíquico da criança na idade pré-escolar. Para tanto, faremos o seguinte percurso: apresentação do conceito de atividade como categoria central para compreensão da periodização do desenvolvimento humano na Escola de Vygotski; síntese das principais características do primeiro ano de vida à idade escolar, etapas da periodização do desenvolvimento humano; explanação de algumas atividades que, em nossa avaliação, têm o potencial no ensino para desenvolver a ideia de relação simbólica, por ser uma aquisição cultural fundamental ao processo de apropriação da língua escrita. Nossa defesa é, pois, da importância do conhecimento dos diferentes períodos do desenvolvimento psíquico no planejamento de ensino e que a compreensão de que a alfabetização na idade pré-escolar vai além do ensino dos nomes e traçados das letras.

Palavras-chave


Pedagogia histórico-crítica. Periodização. Simbolismo. Ensino da Língua Escrita.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRANTES, A. A. A educação escolar e a promoção do desenvolvimento do pensamento: a mediação da literatura infantil. 2011. 248f. Tese (Doutorado em Educação)

-Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas – SP.

ASBAHR, F. S. F. Idade escolar e atividade de estudo: educação, ensino e apropriação

dos sistemas conceituais. In: MARTINS, L. M.; ABRANTES, A. A.; FACCI, M. G. D. (Orgs.).

Periodização histórico-cultural do desenvolvimento psíquico: do nascimento à velhice.

Campinas, SP: Autores Associados, 2016. p.171-192.

CARVALHO, B. Ensino a distância: limites e possibilidades na formação de professores.

f. 285. Dissertação. Mestrado em educação escolar. Universidade Estadual Paulista

“Júlio de Mesquita Filho”. Araraquara – SP.

CHEROGLU, S.; MAGALHÃES, G. M. O primeiro ano de vida: vida uterina, transição

pós-natal e atividade de comunicação emocional direta com o adulto. In: MARTINS, L.

M.; ABRANTES, A. A.; FACCI, M. G. D. (Orgs.). Periodização histórico-cultural do desenvolvimento psíquico: do nascimento à velhice. Campinas, SP: Autores Associados,

p.93-108.

DUARTE, N. Concepções afirmativas e negativas sobre o ato de ensinar. Cad. Cedes,

Campinas, vol. 19, n. 44, 1998, p.85-106, abr.

DUARTE, N. Formação do indivíduo, consciência e alienação: o ser humano na psicologia

de A. N. Leontiev. Cad. Cedes, Campinas, vol. 24, n. 62, 2004, p.44-63, abr.

DUARTE, N. Vamos brincar de Alienação? A brincadeira de papéis sociais na sociedade

alienada. In: DUARTE, N.; ARCE, A. (Orgs.). Brincadeira de papéis sociais na educação

infantil: as contribuições de Vigotski, Leontiev e Elkonin. São Paulo: Xamã, 2006. p.89-98.

ELKONIN, D. B. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico en la infancia. In: DAVÍDOV, V.; SHUARE, M. (Orgs.). La psicologia evolutiva e pedagógica en la

URSS. URSS: Editorial Progresso, 1987.

LAZARETTI, L. M. Idade pré-escolar (3-6 anos) e a educação infantil: a brincadeira de papéis

sociais e o ensino sistematizado. In: MARTINS, L. M.; ABRANTES, A. A.; FACCI, M. G. D.

(Orgs.). Periodização histórico-cultural do desenvolvimento psíquico: do nascimento

à velhice. Campinas, SP: Autores Associados, 2016. p.129-147.

LEMLE, M. Guia teórico do alfabetizador. São Paulo: Ática, 1987.

LEONTIEV, A. N. Actividad, conciencia y personalidad. Buenos Aires: Ciencias del

Hombre, 1978a.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978b.

LEONTIEV, A. N. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: L.

S. VIGOTSKII; A. R. LURIA; A. N. LEONTIEV. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2001. p.59-83.

LURIA, A. R. O desenvolvimento da escrita na criança. In: VIGOTSKII, L. S.; LURIA, A. R.;

LEONTIEV, A. N. (Orgs.). Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. 12. Ed. São

Paulo: Ícone, 2014.

MARTINS, L. M. Especificidades do desenvolvimento afetivo-cognitivo de crianças de 4 a

anos. In: ARCE, A.; MARTINS, L. M. (Orgs.). Quem tem medo de ensinar na educação

infantil? Em defesa do ato de ensinar. Campinas, SP: Alínea, 2007. p.63-92.

MARTINS, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições

à luz da Psicologia Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-Crítica. Campinas, SP:

Autores Associados, 2013.

MARTINS, L. M.; MARSIGLIA, A. C. G. As perspectivas construtivistas e histórico-

-crítica sobe o desenvolvimento da escrita. Campinas, SP: Autores Associados, 2015.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. Livro I: o processo de produção do capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

PASQUALINI, J. C. A educação escolar na criança pequena na perspectiva histórico-cultural

e histórico-crítica. In: MARSIGLIA, A. C. G. (Org.). Pedagogia histórico-crítica: 30 anos.

Campinas, SP: Autores Associados, 2011.

PASQUALINI, J. C. Periodização do desenvolvimento psíquico à luz da Escola de Vigotski:

a teoria histórico-cultural do desenvolvimento infantil e suas implicações pedagógicas.

In: MARSIGLIA, A. C. G. (Org.) Infância e pedagogia histórico-crítica. Campinas, SP:

Autores Associados, 2013. p.71-98.

PASQUALINI, J. C.; ABRANTES, A. A. Forma e conteúdo do ensino na educação infantil: o

papel do jogo protagonizado e as contribuições da literatura infantil. Germinal: Marxismo

e Educação em Debate, Salvador, v. 5, n. 2, 2013, p.13-24, dez.

SAVIANI, D. Educação: do senso comum à consciência filosófica. 17. ed. Campinas, SP:

Autores Associados, 2007.

VYGOTSKI, L. S. Obras escogidas. Tomo IV. Madrid: Antonio Machado, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.