CARTILHA CAMINHO SUAVE: UM ESTUDO SOBRE AS ORIENTAÇÕES PARA APLICAÇÃO DO MÉTODO DE ALFABETIZAÇÃO PELA IMAGEM

Silvia Aparecida Santos de Carvalho, Juliano Guerra Rocha, Sônia Maria dos Santos

Resumo


A Cartilha Caminho Suave, desde sua primeira edição, em 1948, contou com a publicação de orientações destinadas aos professores acerca dos modos de aplicação do método de alfabetização pela imagem para o ensino de leitura e escrita às crianças ingressantes no 1º ano escolar. Esse artigo objetiva analisar duas edições desses impressos, o Auxiliar de Alfabetização (1948) e o Manual do Professor para a Cartilha Caminho Suave (1982). As questões que nortearam essa análise são: como e por que a autora Branca Alves de Lima organizou e concebeu orientações para a aplicação do método de alfabetização pela imagem? Quais pressupostos teóricos e metodológicos embasaram essas orientações? Quais recursos foram utilizados para a orientação dos professores acerca da aplicação do método? Que modificações e continuidades observamos entre as duas edições? Para essa análise, nos apoiaremos nos estudos desenvolvidos no campo da história da alfabetização.


Palavras-chave


Cartilha Caminho Suave; Alfabetização pela Imagem; Orientações para Professores.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTI, Verena. Manual de História Oral. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2013.

BACHA, Magdala Lisboa. Leitura na Primeira Série. Rio de Janeiro-RJ: Ao Livro Técnico S/A, 1969.

BENCOSTTA, Marcus Levy Albino. Arquitetura e Espaço Escolar: reflexões acerca do processo de implantação dos primeiros grupos escolares de Curitiba (1903 – 1928). Educar, Curitiba, UFPR, n. 18, p. 103-141, 2001.

BUFREM, Leilah Santiago; SCHMIDT, Maria Auxiliadora; GARCIA, Tânia Maria F. Braga. Os manuais destinados a professores como fontes para a história das formas de ensinar. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 22, p. 120-130, junho de 2006.

CARDOSO, Elizangela Barbosa. Mães educadoras e profissionais: educação feminina em Teresina na primeira metade do século XX. Revista Outros Tempos, Maranhão, v. 07, n. 10, p. 158-179, 2010.

CARVALHO, Silvia Aparecida Santos de. O ensino de leitura e escrita em São Paulo e a formação do cidadão republicano (1890-1920). Campinas, SP: Edições Leitura Crítica, 2016.

FOLHA DE SÃO PAULO. Após 40 anos, Caminho Suave ainda vende 750 mil exemplares. Folha de São Paulo, Educação, São Paulo, 17 de abril de 1990, p. C-6. Disponível em: . Acesso em: 03 de janeiro de 2018.

JORNAL DE NOTÍCIAS. Ensino Moderno no Brás. Jornal de Notícias, São Paulo, de 28 de maio de 1952, p. 12. Disponível em: . Acesso em: 20 de novembro de 2017.

LIMA, Branca Alves. Auxiliar de Alfabetização. São Paulo: 1948.

______. Caminho Suave. 68ª edição. São Paulo: 1965.

______. Manual do professor para a Cartilha Caminho Suave. 5ª edição. São Paulo: Editora Caminho Suave limitada, 1982.

LOURENÇO FILHO, Manoel Bergström. Testes ABC – para a verificação da maturidade necessária à aprendizagem da leitura e da escrita.

MACIEL, Francisca Izabel Pereira. As cartilhas e a história da alfabetização no Brasil: alguns apontamentos. História da Educação, ASPHE/FaE/UFPel, Pelotas, v. 11, p. 147-168, abril de 2002.

MAGALHÃES, Justino. La Méthode Maternelle ou Art de lire de João de Deus (1876): inventions typographiques et alphabétisation populaire au Portugal. Histoire de l'Education, nº 138, p. 115-130, maio/agosto de 2013.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Os sentidos da Alfabetização: São Paulo, 1876 – 1994. São Paulo: Editora UNESP, 2000.

PERES, Eliane Terezinha; RAMIL, Chris de Azevedo. Alfabetização pela imagem: uma análise iconográfica da cartilha Caminho Suave e do material de apoio. Cadernos de Pesquisa em Educação, UFES, n. 41, p. 53-79, 2015.

PERES, Eliane Terezinha; VAHL, Mônica Maciel; THIE, Vânia Grim. Aspectos editoriais da cartilha Caminho Suave e a participação da Editora Caminho Suave Limitada em programas federais do livro didático. Revista Brasileira de História da Educação, Maringá, v. 16, n. 1, p. 335-372, janeiro/abril de 2016.

PRATES, Maria Helena de Oliveira. A Escola de Aperfeiçoamento: Teoria e Prática na formação de professores. In: PEIXOTO, Anamaria Casasanta; FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Lições de Minas: 70 anos da Secretaria da Educação. Belo Horizonte: Formato Editorial, 2000.

ROCHA, Juliano Guerra; CARVALHO, Silvia Aparecida Santos de. As iconografias na história da alfabetização. In: SANTOS, Sônia Maria dos; ROCHA, Juliano Guerra. História da Alfabetização e suas Fontes. Uberlândia: EDUFU, 2018 (no prelo).

SÃO PAULO. Departamento de Educação – Expediente Geral. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, n. 29, ano 59, 6 de fevereiro de 1949, p. 8. Disponível em: . Acesso em: 01 de novembro de 2017.

SÃO PAULO. Departamento de Educação – Expediente Geral. Diário Oficial do Estado de São Paulo, São Paulo, n. 34, ano 59, 12 de fevereiro de 1949, p. 12. Disponível em: . Acesso em: 01 de novembro de 2017.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: a implantação da Escola Primária Graduada no estado de São Paulo, 1890-1910. São Paulo: Editora UNESP, 1998.

TANURI, Leonor Maria. História da formação de professores. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 14, p. 61-93, Maio/Junho/Julho/Agosto, 2000.

Fontes Orais

EDÚ, Eduardo Carlos Pereira [70 anos]. 23 de junho de 2017. Entrevistador: Juliano Guerra Rocha. São Paulo: 2017.

NETO, Evandro Soares da Costa. 1ª entrevista: 31 de maio de 2017; 2ª entrevista: 22 de junho de 2017. Entrevistadores: Juliano Guerra Rocha e Silvia Aparecida Santos de Carvalho. São Paulo: 2017.

VIZINTI, Neide. 1ª entrevista: 31 de maio de 2017; 2ª entrevista: 22 de junho de 2017. Entrevistadores: Juliano Guerra Rocha e Silvia Aparecida Santos de Carvalho. São Paulo: 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.