AS CARTILHAS DE JOÃO KÖPKE PARA O ENSINO DA LEITURA

Norma Sandra de Almeida Ferreira

Resumo


Apresentamos um estudo, de natureza exploratória, sobre as cartilhas impressas e manuscritas produzidas por João Köpke (1852-1926). Para tanto, reunimos as seguintes fontes documentais: Methodo rápido para aprender a ler sem soletrar (1879); O Livro das Mães (1890); O livro Infantil (1890) e O livro de Hilda (1902). Reunidas pela mesma finalidade prevista pelo autor – alfabetizar as crianças –, essas obras de Köpke, tomadas em seu conjunto, foram pouco exploradas pelos seus pesquisadores. Apresentar e discutir aspectos sobre essas cartilhas – em seu conteúdo e materialidade – permite elaborar uma compreensão sobre os modos de processar os métodos propostos por João Köpke para o ensino da leitura, especialmente o analítico, assim como sua relação com outros educadores de sua época.

Palavras-chave: Métodos de leitura. João Köpke. Cartilhas. Alfabetização.

 

Abstract

We present a study of exploratory nature on the printed and handwritten booklets produced by João Köpke (1852-1926). Therefore, we selected the following documentary sources: Methodo rápido para aprender a ler sem soletrar (1879); O Livro das Mães (1890); O livro Infantil (1890) e O livro de Hilda (1902). The sources were collected given the similar purpose intended by the author – children literacy – these Köpke’s works, taken as a whole, have been little explored by researchers. By introducing and discussing aspects of these booklets – its content and relevance – we might be able to elaborate an understanding of the ways of processing methods proposed by João Köpke for teaching reading, especially the analytical as well as his relationship with other educators of his time.

Keywords: Reading methods. João Köpke. Booklets

Palavras-chave


Métodos de leitura. João Köpke. Cartilhas. Alfabetização.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, M. G. L. Methodo pratico – sinthetico – anlytico comprehendimento – os methodos de sentença, de palavra, de sillabação, e do ABC para ensinar-se a ler. New York. American Book Company, 1894.

BARRETO, A. Cartilha analytica. 32. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1930.

BERNARDES, V. C. Um estudo sobre a Cartilha Analytica, de Arnaldo de Oliveira Barreto (1869 – 1925). Revista de Iniciação Científica da Faculdade de Filosofia e Ciências, UNESP, Marília- SP, v. 8, n. 1, p. 8-17, 2008.

DEUS, J. de. Cartilha Maternal ou Arte de Leitura. 3. ed. Lisboa. Imprensa Nacional. 1878.

DORDAL, R. R Pedagogia Prática – Métodos de leitura – Cartilha Moderna – Aos Mestres progressistas. Revista de Ensino, São Paulo, n. 2, anno I, p. 213-225, 1902.

FERREIRA, N. S. A. Um estudo sobre ‘Versos para os pequeninos’ – um manuscrito de João Köpke. Tese (Livre docência, área Educação, conhecimento e Arte ), 413f.. 2014, Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas – SP.

FERREIRA, N. S. A. e SANTOS, M. L. K. O Livro de Hilda (1902), a cartilha do método analítico, por João Köpke. Revista Pró-Posições, Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas – SP, vol. 26, n. 2, (75), set/dez.2014.

FRADE, I. C. Livros para ensinar a ler e a escrever: uma pequena análise da visualidade de livros produzidos no Brasil, em Portugal e na França, entre séculos XIX e XX. In: BRAGANÇA, A. R.; ABREU, M. (orgs.) Impresso no Brasil: dois séculos de livros brasileiros. São Paulo: Editora Unesp, 2010. p 171-190.

FRADE, I. C. A. S. Arnaldo de Oliveira Barreto: um autor entre livros para alfabetizar e para desenvolvimento da leitura. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 6., 2011, São Luís, Maranhão. Texto cedido pela autora.

GALHARDO, T. Cartilha da Infância, Ensino da leitura. 141. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1939.

KÖPKE, J. Methodo racional e rapido para aprender a ler sem soletrar. Dedicado à infância e ao povo brasileiro. 2. ed. São Paulo: A.L. Garraux, 1879.

KÖPKE, J. O Livro de Hilda pelo processo analytico. 1902b. (Manuscrito).

KÖPKE, J. O livro Infantil. Primeiras leituras. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1890.

KÖPKE, J. O livro das Mães. Ensino da leitura analytica. In: Revista Pedagógica. Rio de Janeiro: Livraria Clássica de Alves & Cia., Tomo 1, n. 1. 15 de novembro de 1890, p. 78-86. (microfilmado).

KÖPKE, J. O livro das Mães. Ensino da leitura analytica. In: Revista Pedagógica. Rio de Janeiro: Livraria Clássica de Alves & Cia., Tomo 1, n. 3. 15 de dezembro de 1890, p. 175-180 (microfilmado).

KÖPKE, João. Tres conferencias: Educação Moral e Cívica; A Idea de Patria; O Ensino da Leitura. São Paulo: O Estado. (Secção de Obras), 1916. 115p.

KÖPKE, J. A leitura analytica (1ª. parte - Conferência proferida em 01 de março de 1896). Revista de Ensino, São Paulo, vol. 9, n. 1, p. 13-16, 1910.

MORTATTI, M. R. do L. João Köpke. In: FÁVERO, M. de L. de A; BRITO, J. de M. (Org.). Dicionário de educadores no Brasil: da colônia aos dias atuais. Rio de Janeiro: UFRJ, 2002.

MORTATTI, M. R. do L. Os sentidos da alfabetização (São Paulo – 1876/1994). São Paulo: Editora da Unesp; Brasília: MEC/Inep/Conped, 2000.

PANIZZOLO, C. João Köpke e a escola republicana: criador de leituras, escritor da modernidade. Tese (Doutorado em Educação). 2006, 358f., Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC, São Paulo, SP.

PAULILO, A. L. Projeto político e sistematização do ensino público brasileiro no século XIX. Cadernos de Pesquisa. São Paulo.V. 34, n. 122, p. 467-496, maio/ago.2004.

PFROMM, NETTO, S. ZAKI, C. ROSAMILLA, N. O Livro na Educação. Rio de Janeiro: Primor, INL, 1974.

RIBEIRO, N. R. Um estudo sobre a Leitura Analytica (1896), de João Köpke. 2001. 66f. TCC (Trabalho de Conclusão de Curso em Educação). Faculdade de Filosofia e Ciências-UNESP, Marília.

SANTOS, M. L. K. Lendo com Hilda, João Köpke, 1902. Tese (Doutorado em Educação), 2013, 232f., Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP.

VALDEMARIN, V. T. O método intuitivo: os sentidos como janelas e portas que se abrem para um mundo interpretado. In: SAVIANI, Dermeval et. al. O legado educacional do século XX. Campinas, SP: Autores Associados, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.